Domingo, 30 de Dezembro de 2007

Ano 2007

Ano 2007

 

Inicia-se mais um ano de actividade do Rancho Folclórico "As Mondadeiras", muitos são os projectos para este ano. A motivação e a dedicação são os grandes temas em debate desde Janeiro. O certo é que valeu a pena o debate e para alguns até parece que resultou, senão vejamos, alguém teria participado no Carnaval(?), realizado o tradicional festejo da Boneca das Comadres (?), não me parece, mas o importante mesmo é continuar a lutar pela conservação dos nosso antepassados. Ora vejam...

 

Tendo em atenção que os recursos monetários dos Grupos de Folclore são quase inexistentes e que para sobrevivermos necessitamos deles, pensou-se em algumas formas de conseguir angariar alguns fundos para a realização das actividades propostas para o ano de 2007, assim... Dentro do próprio grupo, formaram-se cinco grupos para que se procedesse á venda de frangos assados no segundo Domingo de cada mês, dia do Mercado Mensal da Freguesia, e a abertura de um bar existente no espaço de Feiras e Mercados, e conforme nos informou o Grupo de Fevereiro, foi um sucesso.   

 

 No dia 15 de Fevereiro, As Mondadeiras decidiram dar continuidade a mais uma das tradições da nossa terra, o festejo das comadres e dos compadres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi muito giro e engraçado, apesar do frio que se fazia sentir, todos nos rimos e brincámos.

E assim conseguimos preservar mais uma das tradições que os nossos avós nos legaram... Valeu a pena!!!

 15/02/2007

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Participação das Mondadeiras no Desfile de Carnaval em Casa Branca. 18/02/2007

 

Os palhaços de bicicleta foram sem dúvida um sucesso.

 

 

 

 

 

 

O Grupo quase na sua totalidade, no  Desfile de Carnaval do Concelho de Sousel, no dia 20 de Fevereiro de 2007.

 

MAGNIFICOS, sem dúvida...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quarta-Feira de Cinzas, este ano a  21 de Fevereiro, o Rancho Folclórico As Mondadeiras e o Grupo de Dança One Reason, levaram a cabo, mais uma tradição quase que perdida no tempo, o tão falado Enterro do Entrudo = Fim do Carnaval. Só vos dizemos que foi mais um manter de tradição lindissimo entre prantos e gargalhadas festejou-se mais uma data, mais uma tradição, mais um motivo de orgulho para estes dois grupos que embora separados se juntaram para realizar tão bela tradição. Afinal a União faz a FORÇA.

 

Na primeira foto o Gonçalo aos prantos por ter que se despedir do Entrudo na segunda foto o boneco, simbolo do Entrudo a ser queimado.

 

 

 

 

A dançar "Rodando Rodando", na V Feira do Tomate, em Mora, para onde rumámos no dia 25 de Fevereiro de 2007.

 

 

 

 

 

 

Mais um ano a manter a Tradicional Serração da Velha...

Não Faltem...

Além do ar carrancudo, imaginem lá o que é o coveiro da freguesia a bater ás portas das velhotas com esta ladaínha: "Vai haver intimação, á ordem do juiz de Cabrela, esta noite há meia noite, vais levar uma serradela"...

Algumas até acham graça, foi o caso da Ti Esperança, já outras nem sequer nos abrem a porta...

Mais um manter de tradições a magnifica "Serração da Velha".

 16/03/2007

 

 

 

 

Curioso, é a grande participação por parte da população, muitos são os Albidomenses que continuam a participar nesta tradição, para além d´As Mondadeiras.

O que nos deixa muito sensibilizados e com a certeza de que vale a pena manter o que os nossos antepassados nos deixaram. 16/03/2007

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais um ano em que o Rancho Folclórico "As Mondadeiras", vai participar no Concurso Henrique Rabaço, temos pela frente muitos ensaios, como podem ver nas fotos, este foi o primeiro ensaio, o primeiro contacto deste grupo magnifico com a recriação que escolhemos para este ano, mas que para já não vamos revelar. 23/03/2007

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 19 de Maio - Parada Nupcial em Santa Maria da Feira (inserida no Projecto Imaginarius)

 

Até chegar o dia 19 de Maio, foi um decidir dificil de quem acompanhava o Nelson e a Tânia (muito timidos), a Santa Maria da Feira, depois de muitas voltas, decidiu-se a ir a Josefina e a Nicete. Ficou então tudo marcado para sair de Casa Branca, ás 10H30. Começada a viagem, chegámos logo ali ao Monte da Seixa, toca de voltar para trás, faltava o relógio de bolso, para o noivo. Seguimos então viagem e que viagem (um tanto ou quanto atribulada, mas bem animada), além de nos enganarmos no caminho, tira daqui, tira dali andávamos perdidos. Chegámos então a uma certa cidade, sem qualquer placa de identificação, e a Nicete diz á Josefina para parar para perguntar então o caminho para Santa Maria da Feira, tal não foi o nosso espanto, quando o Senhor, nos responde: -Aqui é Santa Maria da Feira. Ficámos super contentes, finalmente tinhamos chegado. Desde o momento em que chegámos até á hora em que nos tinhamos que apresentar em frente ao Tribunal, foi outro stress, onde fica o tribunal. Agora que pensamos nisso, até foi divertido, mas naquelas horas, meus amigos... e mal sabiamos nós o que tinhamos que andar ás 2H00 da manhã, para encontrar o hotel onde iam ficar hospedados os noivos, é que para complicar ainda ficámos em hoteís separados. Mas foi muito bom apesar das contrariedades, valeu a pena participar na Parada Nupcial e continuar a levar o nome da Aldeia de Casa Branca, mais além... Ora vejam um bocadinho do que foi esta Parada Nupcial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante o Desfile dos casais de noivos, pelas ruas de Santa Maria da Feira, na segunda foto, o momento em que se festeja a união de um casal pela Religião Ortodoxa e se recria uma pequena boda, pelo Grupo de São Tiago de Lobão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Os nossos noivos, Nelson e Tânia. Na segunda foto um casal de noivos transportados num carro de boís.

Agora digam lá se não valeu a pena...

 

Depois de inúmeros ensaios, chegou o tão esperado dia - 27/05/2007 - 1.ª eliminatória do Concurso Henrique Rabaço. O nervosismo era algum, embora não fosse a primeira vez que participámos, mas é sempre algo que nos coloca em stress.

É então chegada a hora de mostrar o trabalho que vinha sendo efectuado há algum tempo, ao longo de alguns ensaios.

Mas valeu a pena o esforço, pois passámos a eliminatória, e vamos á Aula Magna, representar o Distrito de Portalegre, no dia 17 de Junho, com o Quadro Etnográfico "Boneca das Comadres", tradição que se realizava no entrudo, na nossa Aldeia.

 Boneca das Comadres

Inserida nas celebrações do Entrudo trata-se de uma brincadeira usual na nossa aldeia, em tempos idos. Na noite de 4.ª para 5.ª feira - 5.ª feira dos compadres – a penúltima quinta feira antes do Entrudo – são as raparigas que se dedicam a confecção de um boneco de palha envergando fato de homem. A intenção é ridicularizar o sexo oposto – os compadres – e que será colocado em sitio supostamente inacessível aos rapazes mas que estes acabam sempre por raptar.  

      Na noite de 4.ª para 5.ª feira seguinte – quinta-feira das comadres é a vez dos rapazes se “vingarem” e depois de elaborarem esmeradamente uma “matrafona” também feita de palha que simboliza as raparigas –. Os rapazes em grupo saem à rua transportando os dois monos ambos, içados na extremidade de um pau e no meio de grande alarido produzido por “buzinos”, chocalhos, cornos, … vão de esquina em esquina fazer os respectivos “testamentos” às raparigas, consoante as vivências e os comportamentos de cada uma. Era assim muitas vezes uma maneira de dar a conhecer a todo o povo algum pormenor menos divulgado da vida de cada um(a).  

      No final, dado por terminados os testamentos, são introduzidas no corpo da boneca as bombas estalinhos e “rabiões” que logo que se lhe puxa fogo, provoca grande estardalhaço até ser totalmente consumida pelas chamas, enquanto que  o boneco, esse, continua e permanece intacto, como símbolo de triunfo dos homens sobre as mulheres.  
      
As raparigas nesta noite já estavam sempre ansiosas e ao mesmo tempo receosas da hora de chegar a sua vez, normalmente era também neste dia que se juntavam em casa de familiares ou vizinhas mais afeiçoadas para fazer “os fritos” característicos desta época – os borrachinhos,  mexericos, filhós , nógados, azevias….  

      Uma ou outra mais atrevida ainda se afoitava a espreitar de um esquina distante o que se estava a passar noutra, mas a maioria apenas assomavam por detrás das vidraças das janelas ou de algum postigo com o ouvido bem apurado de modo a que nada lhe escape deste hostil galanteio.

 A ida á Aula Magna, dia 17 está garantida, vamos ver o que nos acontece este ano. Que seja o que Deus quiser... 

É chegado o dia 9 de Junho, dia de grandes trabalhos, muita correria, para conseguir receber os grupos que vêm em representação de algumas regiões do nosso pais e do país vizinho - Espanha.

Não tendo fotos, pois nestes dias não há tempo para as tirar, deixamos o nosso cartaz publicitário do XXVII Festival Internacional do Concelho de Sousel.

Passaram-se cinco anos desde a estreia do Rancho Folclórico "As Mondadeiras", estamos de Parabéns e este dia ficou marcado pela presença de amigos do folclore e da população em geral, que apesar do frio que se fazia sentir, não arredaram pé até acabar o Festival.

 

A todos os que nos têm apoiado ao longo deste tempo...

BEM HAJAM!!

 

 

 

Dia 10 de Junho estivemos presentes na V Festa de Folclore da Rádio IRIS, em Benavente e ainda aproveitámos para ir visitar os nossos amigos de Salvaterra de Magos. 

 

É chegado o dia 17 de Junho de 2007, mas como nos acontece sempre qualquer coisita nestes dias, este ano foi na semana que antecedeu o dia do Concurso. Ah, pois é...  quatro pessoas que faziam parte do Quadro Etnográfico, não puderam estar presentes na Aula Magna, mas graças a Deus e á força de vontade dos restantes elementos conseguimos dividir os papeís a desempenhar por aqueles que estavam presentes, mas para isso foram precisos alguns ensaios. Conseguimos(!!), e dia 17 lá estávamos nós, nervosissimos, stressados e muito ansiosos, mas valeu a pena, mais um ano em que conseguimos o 3.º Lugar - 25Pontos, é sempre bom e não temos que desanimar, afinal prevalece a vontade de continuar a participar e começar a pensar em 2008.

 

Dia 30 de Junho, mais uma viagem, desta vez rumámos até ao Ribatejo - Aveiras de Cima, onde fomos muito bem recebidos e onde mais uma vez levámos os usos e costumes da nossa terra.

Como sempre e esperamos não perder o hábito, gostamos de brincar uns com os outros. Começámos por pregar uma partida ao mais novo membro do Grupo, o Diego (o nosso brasileirinho), que mais tarde vão ter oportunidade de conhecer, uma sms (e que sms), de um número que ele não conhecia, era vê-lo em pulgas para saber quem era a menina que lhe mandou a sms, mas temos pena, não deu em nada, é que as meninas eram mesmo a Nicete e a Josefina, ele ficou desmorcido... Mas não ficámos por aqui!! Há hora de tomar café, juntou-se o Nuno, o Joel, o Paulo, o Luís, o Diego e a Nicete. O nuno resolveu colocar sal, na chávena do café do Diego e da Nicete, mas as contas sairam-lhe mal e a Nicete safou-se do sal, já o Joel e o Diego não tiveram a mesma sorte. Ainda há mais...

 

A nossa Teresa deixou o Grupo, foi morar para o Algarve. Em Aveiras de Cima foi mesmo a sua despedida do Grupo. Mas se nós pregamos partida a quem entra, muito melhor a quem sai... e a Teresa não foi excepção. O nosso motorista, o Pinto, também entra nas brincadeiras do grupo, então a meio caminho para casa, o pessoal quis parar para fumar o cigarrinho, enquanto fumávamos, falávamos na despedida da Teresa, então o Pinto abriu a mala do autocarro, o pessoal agarrou na Teresa e enfiaram-a lá dentro. Numa grande algazarra começou tudo vamos embora e o Pinto começou a andar com o autocarro, e nós no chão a ouvir a Teresa aos gritos, quando a tirámos de lá ainda pregou uma cabeçada no bombo, mas com toda a certeza nunca se vai esquecer de nós, e dos bons momentos que passou com esta familia... Sempre que quiseres podes voltar!!!

Dia 21 de Julho, fomos até Vila Nova de Gaia mais propriamente a Madalena, onde além de muito bem recebidos nos divertimos e passeámos imenso.

Quanto á actuação correu tudo pelo melhor.

As peripécias do dia contamos no Post da Amizade e olhem que foram algumas...

 

 

 

Apesar de todas as contrariedades e da falta de elementos, a actuação do dia 5 de Agosto, em Elvas correu muito bem.

 

 

 A convite do Centro Social Adriano Rovisco dos Santos e para felicidade dos idosos deste Centro, estivémos presentes na Festa de Homengem ao Dr. Bagão Felix, que se realizou no dia 11 de Agosto. Foi com muito prazer que mais uma vez em parceria com a Direcção e funcionários deste Centro, contribuimos para que os nossos idosos tivessem um dia diferente. E assim aproveitámos também para participar activamente na homenagem ao Dr. Bagão Felix, já que também ele nos ajudou no arranque deste Grupo. Bem Haja... 

 

 

 Na hora de todos bailarem, cada um arranjou o seu par.

Entre funcionários, direcção e idosos, tudo balhou a Desgarrada... Quem não sabia tentou dar o seu melhor!!

 

 

 

 

 

 

Na hora de ir buscar os presentes para dançar conosco uma moda de saias, a nossa Clarisse decidiu que o Dr. Bagão Felix, devia ser um bom par... Diz ela que só precisava de alguns ensaios e chegava lá.

 

  

 

 

 

Dia 11 de Agosto estivémos ainda presentes, nas Tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora da Graça, a convite da organização das mesmas. É sempre para nós um prazer dançar na nossa Aldeia, ainda mais pela altura das nossas festas, quando são muitos aqueles que voltam á Terra Natal, para visitar as familias e ganham a oportunidade de ver o trabalho de um Grupo de pessoas que eleva o nome desta Aldeia aquando das suas actuações.

 

 

 Dia 12 de Agosto, fomos até á Serra - Mação, apesar de poucos não deixámos ficar mal a Aldeia de Casa Branca e demos o nosso melhor. É que actuações em dias de Festa na nossa terra, são complicadas, mas como o prometido é devido e a actuação tinha sido aceite antes de termos conhecimento da realização das Festas, lá fomos e correu tudo pelo melhor. Para o ano com Festas ou sem Festas no fim de semana perto do dia 15 de Agosto, não há actuações para ninguém, ficou prometido a todos os elementos.

 

A convite da Junta de Freguesia de Corroios, estivémos nas Festas Anuais desta localidade,  levando conosco um pouco da tradição do Povo Alentejano. Apesar dos poucos elementos presentes fizemos uma excelente actuação para agrado de todos os alentejanos presentes e restante público. Na foto a dançar Saias Trocadas.

28/08/2007

 

 

Dia 2 de Setembro, por volta das 17h, lá se deu inicio ao grande Desfile Etnográfico de Campo Maior.

A nossa presença foi confirmada aquando do convite do INATEL, apesar de no ano de 2006 termos achado um pouco cansativo pervalece a vontade de continuar a levar o bom nome da nossa terra a outras gentes.

O desfile correu pelo melhor, apesar do calor que se fez sentir.

 

Após o Desfile Etnográfico, um bem merecido jantar... Os homens á excepção do nosso aborrecido (que ficou a tomar conta das mulheres e das crianças), foram jantar ao Restaurante "Primavera", por sua vez as mulheres, crianças e claro o Carlos=Aborrecido, fomos jantar ao Faisão.

Depois de jantar a tão esperada actuação...

 Apesar do cansaço, a opinião geral foi que valeu a pena participar neste Desfile Etnográfico.

 

 

No dia 8 de Setembro saímos de Casa Branca, por volta das 10H30 com rumo a Pinheiro - Marco de Canavezes, local ao qual chegámos por volta das 17h30, claro que fizémos algumas paragens pelo caminho...

Á chegada fomos recebidos pelo presidente do Grupo anfitrião, mas não tardou que nos viesse dar as Boas Vindas, o Sr. Rui, o qual com a sua grande hospitalidade (caracteristica de quem tem raizes alentejanas) num instante nos deu o que fazer enquanto esperávamos pela hora do jantar.

Tudo dentro do autocarro a caminho da Quinta do Sr. Rui. Uma quinta bem grande com uma boa quantidade de animais e onde o nosso Edgar (menino de cidade) teve a oportunidade de ver um porco pela primeira vez, é que ele sempre achou que os porcos vinham do hipermercado(!!!), as crianças divertiram-se bastante que o diga a nossa Clarisse e a Solange é que após todas as crianças terem dado uma voltinha a cavalo elas também quiseram experimentar.

Bem Haja Sr. Rui pela espectacular tarde que nos proporcionou... OBRIGADO

 

Depois do lazer vem o dever... Chegou a hora de mais uma vez representarmos as nossas gentes. Uma boa actuação, com o acréscimo de mais um elemento, o nosso "primo" Rui, que foi com os papás ter conosco envergando o seu trajo infantil e ás costas o seu acordeão, verdade seja dita portou-se como gente grande apesar dos seus 5 aninhos.

É sempre um prazer aceitar os convites da nossa querida "Ti Ermelinda", do Rancho Folclórico "As Azeitoneiras" de São Bento do Cortiço, onde estivémos no dia 15 de Setembro, aquando da festas da Aldeia de São Bento do Cortiço. Ti Ermelinda, desde que estejamos livres pode sempre contar com As Mondadeiras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chegou o dia 17 de Novembro, dia do Passeio Todo o Terreno, organizado em parceria pelo Clube UMM e o Rancho Folclórico "As Mondadeiras". Contámos com muitas participações, não só de jipes como também de motas. Muitos tiveram a oportunidade de conhecer pela primeira vez o Alentejo, outros de ver pela primeira vez o que é um trial. Agradámos tanto a gregos como a troianos, como se costuma dizer. Por um lado quem teve o prazer de participar por outro a população desta Aldeia, que teve o prazer de assistir.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi divertido não só para quem participou no passeio ou para quem assistiu, é que quem ficou a organizar o almoço e o lanche também deu muitas gargalhadas, tanto as cozinheiras e ajudantes que estiveram na Cantina Escolar, como quem esteve no Edificio da Casa do Povo, a organizar as refeições. Ora vejam...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Cada um dá o que pode e a mais não é obrigado"... Que o diga o nosso núcleo infantil (e mais alguns amigos que se quiseram juntar a eles), que com a ajuda do David e da Vera, preparam duas coreografias, para mostrar a quem participou neste TT. A pedido de "várias familias", alguns elementos d´As Mondadeiras, fizeram uma pequena demonstração de algumas danças da nossa terra, embora não tivessemos nada preparados e esta apresentação não tivesse o rigor com que normalmente nos apresentamos, mas na hora e porque o bichinho está sempre lá, foi o melhor que se conseguiu, afinal foi só mais uma brincadeira... (não levem isto em exemplo)...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para realizar todo o evento contámos com a ajuda de muitos, não vamos aqui enumerar nomes, pois poderemos esquecer-nos de alguém. Cada um tem na sua consciência a ajuda que nos deu e nós temos na memória o nome e o carinho de quem nos auxiliou para que tudo desse certo. Aqui deixamos o nosso... BEM HAJAM e OBRIGADO por acreditarem neste grupo de pessoas, que sempre trabalhou e continua a fazê-lo com carinho pela terra que é de todos nós. OBRIGADO

14 de Dezembro - Sexta Feira

Noite do jantar de Natal do Rancho Folclórico "As Mondadeiras".

 Homens para um lado, mulheres para outro, sem contar com o Zé Júlio que quis ficar no grupo das mulheres, e o gaiatedo todo junto, a tradição continua a ser o que era... nada de misturas...

Excepto, o David, o Joel, Paulo, Diego, Solange e a Andreia que não quiseram cá separações e fizeram muito bem.

 

A boa disposição reinou durante a noite toda, foi um convivio alegre onde se ouviram gargalhadas, se cantou o fado, tocou gaita de beços, se dançou, bebeu e comeu. A tão esperada hora, a da troca de prendas, é por tradição o momento mais esperada, espera-se sempre de um e de outro alguma partida, este ano até correu bem, excepto para a Gertrudes, mas ela até achou graça.

Uma noite bem passada. Tal como deve ser no Natal, uma noite passada em familia...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A nossa prenda de Natal para os Albidomenses. Apesar do frio que se fazia sentir, não só nas ruas da aldeia, como também no edificio da Casa do Povo, ainda foram alguns os que quiseram assistir ao Quadro Etnográfico "Boneca das Comadres", que levámos neste ano de 2007 ao Concurso Henrique Rabaço, e á pequena actuação que fizémos em seguida.

A convite da associação de Folcloristas do Alto Alentejo e com a colaboração da Câmara Municipal de Sousel, este ano fomos convidados a "cantar ao menino", na Igreja Matriz de Sousel, durante a tarde e claro na Igreja Matriz de Casa Branca, na noite do dia 22 de Dezembro.

Um desafio interessante que mais uma vez cumprimos com o rigor que se deve emprestar a este tipo de acontecimento.

 

Após as recolhas de Cânticos de Natal, o que não foi fácil, os ensaios foram mais que muitos. 

Mas pensamos ter feito um bom trabalho em prol dos nossos antepassados.

 

Uma experiência nova, que quem sabe no ano que vem voltaremos a repetir.

 

 

 

A reinar a boa disposição.

 

 

E é assim que nos despedimos de mais um ano. 2007 chegou ao fim e mais uma vez pensamos ter feito um bom trabalho, na defesa dos nossos usos e costumes, na defesa da nossa terra, na defesa das nossas gentes...

 

Vamos ver como corre o ano de 2008, as perspectivas parecem ser boas...

A todos os que nos visitam, muito sucesso para o novo ano.

publicado por Mondadeiras às 12:24
link do post | comentar | favorito
|

Visitas

Mondadeiras Post

2016 - Serração da Velha

13 de Junho - XIV Festiva...

XIV Festival Nacional de ...

Ano 2015

Ano 2014

Ano 2013

Ano 2012

Ano 2011

Ano 2010

Ano 2009

Ano 2008

Agenda

Ano 2007

Apresentação do Grupo

Memórias

A Aldeia de Casa Branca

A Sede d´As Mondadeiras

Ensaios

Contactos

Artigos de Opinião

links

tags

todas as tags

pesquisar