Terça-feira, 1 de Janeiro de 2008

Ano 2008

 

 

Mais um ano que começa, novas expectativas, novas experiências, mantem-se a vontade de seguir em frente com este projecto que vem ao longo destes anos digificando não só a nossa terra - Casa Branca, como o Concelho de Sousel, dado que quando levamos o brasão da nossa Aldeia mais além, levamos-lhe associado o Concelho de Sousel.

Esperamos que tal como aconteceu em anos anteriores, este ano não seja diferente na boa representação dos usos e costumes desta terra.

Com a força de vontade e boa disposição que nos é caracteristica, temos a certeza que vamos dar o nosso melhor na preservação dos nossos antepassados.

Que o ano de 2008, nos traga saúde, paz e muita alegria para levarmos em diante este projecto que não é do "jaquim ou da jaquina", mas sim de uma FAMILIA de "Jaquins e de Jaquinas", que partilham o mesmo gosto pelas tradições dos seus avós...

Resta-nos agradecer a todos aqueles que sempre nos apoiam... Bem Hajam e continuem a acreditar em nós, como costumamos dizer: - "cada um faz o que pode e a mais não é obrigado". Fazemo-lo de coração e tentamos dar o melhor de nós.

 

Os trabalhos do ano de 2008, foram começados de forma diferente, a nossa Maria Josefina Falcato, foi convidada a participar no Colóquio, organização do Grupo de Danças e Cantares BESCLORE, no qual lhe foi proposto falar acerca dos Cantares ao Menino Jesus na Tradição Alentejana, onde apesar do nervosismo em que ela se encontrava, até lhe correu bastante bem.
 

Programa

15.00h – Abertura dos Trabalhos
Manuel Serras - Presidente da Direcção do Clube GBES.

15.30h – Janeiras e Reisadas na Tradição Minhota
José Brito - Grupo de Danças e Cantares Besclore

15.45h – Os Grupos de Charolas na Tradição Algarvia
Sidónio Mendonça – Rancho Folclórico do Grupo Amigos de Montenegro

16.00h – Os Cantares ao Menino Jesus na Tradição Alentejana,
Josefina Rosado – Rancho Folclórico As Mondadeiras de Casa Branca

16.15h – Importância do Estudo e Conhecimento na Representação dos Grupos de Folclore
Ludgero Mendes – Vice-presidente da Federação do Folclore Português

16.30h – Debate

Moderador – Manuel Palhoco

17.30h – Cânticos de Natal e Ano Novo:
- Grupo de Danças e Cantares Besclore - Minho
- Rancho Folclórico As Mondadeiras de Casa Branca - Alentejo

18.30h – Encerramento

 

 

Após os trabalhos, foi altura do Grupo de Danças e Cantares Besclore entoarem os cânticos de Natal e Ano Novo e de seguida também nós mostrámos um pouco do que sabemos dos cânticos ao menino na nossa Aldeia.

 

Uma tarde bem passada entre amigos.
 

Todos os folcloristas participantes foram presenteados pelo BESCLORE, com um belissimo jantar de consoada, com direito aos maravilhosos doces minhotos. E claro, após o jantar não podia faltar o toque de acordeão e as danças minhotas, com um cheirinho a Alentejo e uma brisa Algarvia. Foi bom estar entre amigos e ser tão bem recebidos em casa dos amigos do BESCLORE.

 

 Do "Minho", para o Algarve, foi um pulinho, onde no dia 26 de Janeiro fomos realizar mais uma vez o Quadro Etnográfico "A Serração da Velha".

Como sempre correu tudo pelo melhor.

Não há dúvida de que esta representação nos deixou a todos bem marcados, pois com meia dúzia de ensaios, todos sabem o que têm a fazer e a dizer, tudo corre sobre rodas.

 

 

A actuação foi feita de forma diferente, armou-se o balho o rapazito tocou o acordeão e os balhadores balharam o que pediram.

Depois fomos almoçar á sede dos "Amigos de Montenegro", onde passámos o resto da tarde em convivio, como não poderia deixar de ser, balharam-se modas de saias e o corrdinho algarvio. Mais um dia passado entre amigos.

 

 

A Associação de Folcloristas do Alto Alentejo, em defesa da autenticidade da representação dos usos e costumes do povo alentejano, continua a levar em diante o seu grande objectivo de cada vez mais (in) formar os grupos de folclore neste sentido.

Desta forma e com a colaboração da Câmara Municipal de Sousel, levou a efeito nesta vila, no dia 23 de Fevereiro, um colóquio com a seguinte ordem de trabalhos: “O Festival de Folclore como Espéctaculo” e “Recrear Tradições”. Para defender estes dois temas, estiveram presentes, o Exmo Sr. Dr. Carlos Rocha – Coordenador Cultural do INATEL e o Eng. Manuel Farias – Dirigente da Associação Etnográfica “Os Serranos”, Baixo Vouga.
Sendo o Rancho Folclórico “As Mondadeiras”, um defensor activo da cultura tradicional do nosso povo, não podia deixar de estar presente neste evento, pois a titulo de informação ou de formação, é importante a troca de experiências entre todos os presentes, oradores ou elementos de grupos.

 

A Ti Jacinta e a sua boa disposição. Espera a noite da Serração da Velha, sempre com  grande entusiasmo, e é sem dúvida daquelas que nos abre a porta de bom agrado, tendo sempre um miminho para nos oferecer, este ano foi um licor feito por ela... Hum!! Delicioso...

 Continuamos a levar a efeito a Tradição da Serração da Velha na nossa Aldeia. É de louvar a continúa aderência e interesse por parte de todos os Albidomenses que chegado o dia se reunem e se deslocam de rua em rua, pela noite fora, para levar em diante esta tradição.

 

 

 

Extinto que ficou ao longo dos anos quem tocasse o violino na nossa terra, temos utilizado para o efeito, o acordeão. Mas este ano conseguimos que, com a boa vontade de um natural de Casa Branca, mas residente há muitos anos em Marco de Canavezes, se deslocasse á sua terra natal munido do seu violino e presenteasse todos os Albidomenses com uma Serração da Velha acompanhada daquele maravilhoso instrumento de cordas. Para muitos foi um avivar de memória, para o Grupo Cultural e Juvenil foi o cumprir de um objectivo.

 

 

 

 

 

1 de Maio - Dia do Trabalhador. Este ano foi passado de forma diferente por todos os elementos d´As Mondadeiras. Não só levamos até á cidade de Beja, a copa e os utensilios do trabalhador dos nossos antepassados, mas como também as cantigas e as danças do povo que com a sua humildade trabalhava de sol a sol, sofredor no seu ganha pão, mas esperando com entusiasmo a hora da "balhação".
 

 

 

  

O destino deste grupo no dia 4 de Maio, foi até ao Nadadouro - Caldas da Rainha. Local no qual fomos muito bem recebidos e onde mais uma vez pudemos elevar o nome da nossa Aldeia, mostrando um pouco dos nossos usos e costumes. Na foto ao lado, dançando as Saias da Ti Guiomar. 

 

 

 

Santo Amaro - Freguesia do Concelho de Sousel, na qual se festeja todos os anos a chamada "Benção do Gado", que tal como o nome indica consta de benzer os animais, uma festa que move grande parte da população deste Concelho e como não podia deixar de ser também As Mondadeiras, estiveram presentes em tão grandioso evento, no dia 11 de Maio. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

24/05/2008 - Exposição do Trajo ao Vivo em Campo Maior.  De entre outros grupos do Alentejo, também o Rancho Folclórico "As Mondadeiras", contribuiu para que esta exposição fosse um sucesso, estando assim presente com os trajos de Mondadeira, Ganhão, Abegão, Noivos e dois trajos domingueiros masculinos (que alguém muito carinhosamente fez questão que o nosso grupo envergasse representando divinamente os abastados dos nossos antepassados).

 

Cada vez mais os Grupos de Folclore têm noção de que representar os antepassados do nosso povo, não passa apenas pelo cante e pela dança. É nesta perspectiva que também As Mondadeiras, têm tentado ao longo do tempo, recolher na memória viva  daqueles que ainda permanecem junto de nós, não só as cantigas e as danças, como também hábitos, rezas, provérbios, tradições (...) E foi assim que conseguimos mais uma vez, após as recolhas e os  inúmeros ensaios, colocar em práctica mais um Quadro Etnográfico - "Casamentos na Monda". 

Antes do nascer do sol, junta-se o rancho de mondadeiras para seguir para o campo, entoando cantigas para que o longe se faça mais perto aquecendo também o coração de cada uma que embrulhadas em seus xailes, na marezia da manhã lá seguem para mais um longo dia de monda. Esperando por elas já se encontra o manageiro, o qual mal as mondadeiras se fazem chegar, lhes destina os eitos a levar. Por sua vez as mulheres começam a fazer das saias, calças, alfinete aqui e ali e estão prontas para começar cada uma no seu eito. Sachada aqui, sachada ali elas lá vão mondando a seara. Para que o dia fosse menos custoso de passar, eram entoadas cantigas por estas mulheres, sem muito se lhe endireitar as costas pois o manageiro com o rigor da função não lho permitia.

De entre as várias cantigas que se cantavam desde o nascer ao pôr do sol, faziam-se também os chamados "Casamentos na Monda", estes casamentos consistiam em casar as raparigas solteiras, normalmente eram as próprias a dizer que gostavam de ser casadas e também eram elas que escolhiam o nome do rapaz (muitas vezes era mesmo o seu pretendente, mas claro, soltavam aquele nome ao ar, como se de nada se tratasse). Estes casamentos eram nada mais nada menos que cantigas, que ajudavam a que o rigor do trabalho menos se sentisse.

 

Foi o "Casamento na Monda", que levámos até ás "gentes" de Moscavide no dia 25 de Maio a convite do Rancho Tradicional de Cinfães, o qual nos recebeu com toda a amabilidade e rigor que lhes é conhecido.Após (e ao mesmo tempo durante) este Quadro Etnográfico, ainda se armou o balho e como caracetristicas que são do Alto Alentejo, balharam-se as modas de saias, uma mazurca e uma chotice.

 

 

Agradecemos a todos quantos nos apoiaram e ajudaram, directa ou indirectamente, na concretização do VII Festival Nacional de Folclore do Rancho Folclórico "As Mondadeiras". Muito nos aquece o coração quando vimos do lado de lá do "tabuado", o nosso povo, a nossa gente, todos aqueles que ao longo destes anos têm acreditado em nós e que em dias tão especiais continuam a marcar presença. 

 

Para surpresa das nossas gentes, e porque é importante "mentalizar" cada vez mais as pessoas de que folclore não é apenas "balhar e cantar", resolvemos iniciar o festival com o quadro etnográfico "Casamentos na Monda". Teria corrido melhor se fosse possivel adaptar o sistema de som ao que se estava a passar naquele tabuado. As criticas surgiram na sua grande parte construtivas, pois quem viveu noutros tempos, percebeu perfeitamente o que se estava ali a passar, outros por seu lado, acharam tudo aquilo um pouco estranho... mas como a esperança é a última que morre, há que continuar a zelar pela dignificação das tradições do povo Albidomense e a pouco e pouco ir mudando mentalidades.

Seguiu-se então o balho, sem apresentações de modas, os balhadores foram pedindo ao tocador o que desejavam balhar, entre chotices, mazurcas e saias, balhou-se de tudo um pouco.

E o que começou num dia de trabalho, na monda, logo se deu por terminado numa noite de balhação, pois antigamente trabalhava-se de sol a sol, mas para um serão animado havia sempre alegria e vontade.

 

Foi um prazer receber em nossa casa, o Grupo de Danças e Cantares de Santa Maria de Vila Boa do Bispo, o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Boliqueime, o Grupo de Danças e Cantares BESCLORE e o Rancho Folclórico do Nadadouro, esperamos que tenham gostado da vossa passagem pela nossa Aldeia e que tenham levado até vossas casas boas recordações do povo Albidomense e simultâneamente do Alto Alentejo. Se algo não vos correu de agrado, só temos a pedir desculpa... 

 

Sexta-Feira - 13, não, nós não somos supersticiosos e a actuação em Vila Fernando, até nem correu nada mal, apesar do número de elementos ser um tanto ou quanto reduzido, quem estava presente deu o melhor de si, para continuar a deixar o povo Albidomense em bom lugar.

E ainda tivemos direito a uma estreia, o Nuno Valério, trajou e brilhou. Só esperamos que ele continue connosco durante muito tempo. 

 

 

Santa Iria da Azoia, local onde As Mondadeiras estiveram no dia 21 de Junho.

 

Na foto a balhar Bate o Pé Comigo. Correu tudo pelo melhor e tendo em conta a nossa sempre boa disposição, apesar do calor que se fazia sentir, foi uma tarde bem animada.

 

 

 

Nada menos animada foi a noite em que estivemos em Barbacena - Elvas, um público agradável numa noite esplendorosa, em que mais uma vez representámos da melhor forma possivel a nossa Aldeia.

A  balhar uma moda de saias - Saias Trocadas.

27 de Junho

 

 

 

As ceifas já começaram. Bem diferentes dos tempos que representamos, hoje não se veêm grandes ranchos de homens e mulheres a enregar ao nascer do sol, não se ouvem cantigas de amor para ajudar ao trabalho, não são os manageiros que dão as ordens, os chamados ratinhos (homens das beiras, que vinham ás acêfas para o Alentejo) já não aparecem por estas bandas, a foice já não faz falta, os canudos pouco existe quem ainda os saiba fazer...

 

Fazer molhos!! O que é isso? Ainda nos vai bastando a memória dos mais velhos para que estes ensinamentos não se percam no tempo, embora dificil, há que tentar (re) aprender o significado destes trabalhos, para que serve este ou aquele utensilio, não é fácil. Mas cabe-nos a nós ranchos folclóricos e defensores da etnografia, manter vivas as ceifas, as mondas, as festas e romarias, a Serração da Velha, a reza para curar do cubranto, a receita do licor de mertunho, a moda de saias da Ti Guiomar, o cantar á desgarrada, as brincadeiras do entrudo, os balhos na eira...

 

Já há algum tempo que "As Mondadeiras" tinham em mente, de forma também a sentir um pouco daquilo que os nossos antepassados viveram, efectuar alguns trabalhos, tal qual eram feitos antigamente. A apanha da azeitona, a monda, a ceifa, a tiragem da cortiça e do carvão, projectos que começamos a colocar em práctica. Foi neste intuito que este ano e quase que a titulo de experiência (pois pensamos fazer mais e melhor), fomos á acêfa (como se diz por cá) do trigo.

Munidas de foices e de canudos (para evitar os cortes da foice), lá se juntou um rancho de mulheres que sob as ordens do manageiro, lá foram ceifando, trabalho pouco fácil para quem das lides do campo pouco sabe e o que sabe é de ouvir falar.

Desde o fazer das saias, á forma como se pega na foice, em que dedos são colocados os canudos, como se pega no trigo para depois cortar com a foice, de que altura devem ser mais ou menos os molhos, de tudo um pouco aprendemos e o que para alguns poderá ser uma tolice, para nós foi uma experiência única e muito enriquecedora.

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

No dia 4 de Julho fomos até á Freguesia da Terrugem, mais uma actuação no Concelho de Elvas.

E tivemos mais uma estreia, o José Pedro, decidiu começar a fazer parte do Rancho Folclórico "As Mondadeiras" e a sua estreia foi mesmo na Terrugem. BEM VINDO Zé Pedro... 

 

No dia 13 de Julho, As Mondadeiras levaram até Lorvão os seus usos e costumes, trajos e cantigas, participando na 9ª Edição do FESTITRADIÇÕES de Povos do Mundo". Uma iniciativa que desde o dia 11 ao dia 19 de Julho, conta com a participação de vários grupos Nacionais e Internacionais, visando assim a divulgação da Cultura Tradicional dos "Povos do Mundo".

 

13 de Julho – Domingo
11:45h - Sessão de Boas Vindas na Casa do Monte com Porto de Honra
16:30h - Gala Internacional de Folclore "Sons do Mundo"
Grupo Etnográfico de Lorvão – Portugal
Folk Ensemble "CUNUNA APUSENILOR" – Romênia
Rancho Folclórico "As Mondadeiras da Casa Branca" –Portugal
Ege Folkart Youth Club – Turquia
Rancho de Etnografia " Os Ceifeiros da Bemposta – Portugal
Euskal Folk Dantza Taldea – País Vasco
Jung Yoo Yong Dance Company - Coréia do Sul
Grupo de Danças e Cantares BESCLORE – Portugal
Grupo MANIK de la UANE – México
 

Presenteámos este evento com o Quadro Etnográfico "Casamentos na Monda" (que poderão visualizar nos Videos), seguindo-se o balho com modas de saias, mazurca e chotices.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Homem e Mulher, cantando á Desgarrada.                            

 

 

 

No dia 18 de Julho, levámos as "gentes" de Casa Branca, até São Vicente, mais uma das freguesias do concelho de Elvas.

 

Tivemos o prazer de levar connosco mais três novos elementos desta familia, a Vânia, a Bruna e a Vanessa. Bem Vindas...

 

Até chegarmos a Açor, no Concelho do Fundão, foi dificil, primeiro deparámo-nos com a serra para depois dentro desta pequena localidade darmos a volta com o autocarro num espaço bastante curto, mas graças ao nosso Pinto, mestre na condução a coisa resolveu-se sem danos... Já os outros amigos não puderam dizer o mesmo.

A balhar Saias ao uso da nossa terra... Lema do dia 26 de Julho: "Poucos, mas bons!"

 

Estão ai á porta as Tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora da Graça, de Casa Branca, este ano a sua realização encontra-se a cargo da Sociedade - Grupo Musical Artistico e Desportivo de Casa Branca... Clica no link...

http://www.cm-sousel.pt/attachments/167_programa.pdf

 

Realizou-se no dia 2 de Agosto, na Vila de Cano, o XXVIII Festival Internacional de Folclore do Concelho de Sousel, o qual contou com a presença de dois grupos internacionais, um vindo do México e outro da Rússia, e quatro grupos nacionais, "Pastores de Açor" - Fundão, o Grupo de Danças e Cantares do Concelho de Sobral de Monte Agraço, As Mondadeiras de Casa Branca e o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cano.

 

A organização de tão grandioso evento coube á Câmara Municipal de Sousel e ao Rancho Folclórico "As Mondadeiras" de Casa Branca, os quais agradecem o apoio incondicional das Juntas de Freguesia, da Associação de Folcloristas do Alto Alentejo, do INATEL e de todas as pessoas que assistiram com grande entusiasmo a este festival de folclore.

 

 

Dia 3 de Agosto, fomos até uma freguesia que poucos conheciam, embora não seja muito longe da nossa terra, Degolados. Um ambiente de festa muito bom numa noite quente bem ao estilo do Alentejo... Ficámos estupefactos quando nos transmitiram que era o 1º ano em que levavam folclore ás festas e que estavam á espera da reacção das pessoas para continuarem com esta iniciativa em anos vindouros. Temos a certeza que todos gostaram... Não deixem de passar pelo post "A Amizade", até o Pinto balhou...

 

Como já vai sendo quase que uma "tradição", desde a pequena existência do Rancho Folclórico "As Mondadeiras", este ano não foi excepção e claro fomos balhar nas Festas em Honra de Nossa Senhora da Graça, na nossa terra.

 

Muitos são aqueles que aproveitam tal evento para ver ou rever As Mondadeiras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais um ano estivemos presentes no Tradições, em Campo Maior. Após um longo desfile durante a tarde e um apetitoso jantar, chegou a hora da balhação e como sempre correu tudo pelo melhor...

 

A tradição já não é o que era...

Em tempos idos era uma das maiores e mais importantes feiras do Alentejo. Era na Feira de São Miguel, em Sousel, que se realizava entre os dias 29, 30 de Setembro e 1 de Outubro, que se aproveitava para adquirir bens essenciais, era sobretudo uma feira muito ligada á venda de gado, muar, suíno e lanigero. 

 

 

Á Feira de São Miguel ocorriam visitantes das mais longinquas provincias do nosso pais. Com a evolução dos tempos, hoje é uma pequena feira, com carrosséis e pouco mais, não dura mais que dia e meio e já não é visitada por tanta gente como noutros tempos.

 Este ano, "As Mondadeiras" foram convidadas a estar presente neste evento, representando de certa forma os nossos antepassados.

Mais um ano em que o Rancho Folclórico "As Mondadeiras", participa no Encontrão, na parte da Etnografia, á qual este ano deram o nome de "FOLCLORIADA". Levámos até á Aula Magna, o Quadro Etnográfico "Os Casamentos da Monda", o qual nos posicionou no 6.º lugar, neste ano de 2008. "Cada um faz o que pode  e a mais não é obrigado", demos o nosso melhor em representação da cultura tradicional alentejana, bem como da nossa Aldeia Branca.

 

"Encontro de Cantadores de Saias", organização do Rancho Folclórico dos Fortios, que contou com a participação do grupo da casa, do Grupo Voz Amiga da Terrugem,do Rancho Folclórico "As Ceifeiras" de Alter do Chão, "As Azeitoneiras" de São Bento do Cortiço, o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Ponte de Sôr, o Grupo Folclórico e Cultural da Boavista e claro está com o Rancho Folclórico "As Mondadeiras".

Na foto e em representação das Mondadeiras de Casa Branca, o nosso acordeonista Paulo e os cantadores, a Josefina e o João Miguel. Para verem como se portaram, cliquem nos links. 22/11/2008

http://br.youtube.com/watch?v=ypGm6auQinQ

http://br.youtube.com/watch?v=HDgNbSPq6Eg

http://br.youtube.com/watch?v=ae5Ei5fkO_M

 

Mais um ano em que todos juntos, festejámos o Natal. Foi no dia 13 de Dezembro-Sábado, que se realizou o jantar de Natal d´As Mondadeiras, modesto mas repleto de boas iguarias, de boa disposição e como não podia deixar de ser, cantares, balhações e muito toque, desde o fado ás saiadas, com gaita ou acordeão. Passou-se uma noite bem agradável, demos uma voltinha pelo que se fez no ano de 2007 e ainda espreitámos algumas das actividades em que participámos em 2008 e com o entusiasmo parece que até houve umas promessas pelo meio, oxalá se cumpram...

 

 Curiosamente terminamos as actividades do ano de 2008, tal qual o iniciámos, com Cantares ao Menino, realizou-se no dia 20 e 21 de Dezembro, nas Igrejas Matriz do Concelho de Sousel. Dia 20, nas Igrejas Matriz de Sousel e Casa Branca, contámos com a presença d´As Mondadeiras de Casa Branca, Grupo de Danças e Cantares BESCLORE e o Grupo Coral Feminino "Nossa Senhora das Neves", já no dia 21, nas Igrejas Matriz de Cano e Santo Amaro, estiveram presentes, o Grupo Coral "Os Rurais" de Figueira de Cavaleiros, o Grupo Coral Feminino "Rosas de Março" e o Grupo de Música Popular "Voz Amiga da Terrugem". Este evento foi uma organização do Rancho Folclórico "As Mondadeiras" e da Câmara Municipal, contou com o apoio da Associação de Folcloristas do Alto Alentejo e da Fundação INATEL. 

 

 

 

 

Boas Festas são os votos d´As Mondadeiras de Casa Branca...

Que a estrela do Natal ilumine todos os visitantes e amigos deste Blog. Feliz Natal.

 

 

 

 

 

 

Mais um ano que se finda... e graças a Deus e a nós também "As Mondadeiras", continuam de boa saúde e com a força, que já lhes é caracteristica, para continuar em frente, levando o bom nome dos Albidomenses a ser conhecido por outras paragens, mas especialmente para que se preserve a cultura tradicional deste povo maravilhoso, que tanto nos tem ensinado e apoiado.

 

Deste ano de 2008, salientamos, não porque tudo o resto tenha sido menos importante, mas sim porque as experiências novas têm sempre um sabor diferente e até mais agradavél, sabe sempre a novo e a pouco... Ir á "Acêfa", era um objectivo a cumprir, passou de ano para ano, mas em 2008 enchemo-nos de coragem e cumprimo-lo, mal ou bem, a experiência além de enriquecedora, mostrou-nos um pouco daquilo que os nossos antepassados, aqueles que nos prestamos representar, viveram. Foi bom, e esperamos que no ano de 2009, mais um desses objectivos se cumpra... não, não vamos dizer qual é, senão perde a graça... ...

 

Vão espreitando o blog, passem por cá... Agradecemos as visitas!!! Bem Hajam...

publicado por Mondadeiras às 11:58
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De zélia a 3 de Junho de 2008 às 19:43
Temos pena que junto da fotografia do violinista, já gora nºao esteja uma palavra de reconhecimento, pelo facto de: não vivendo na aldeia, manter no coração as tradicões da terra que viu nascer os seus antepassados.

Bom trabalho para 2008.
Já agora onde está o programa do festival 2008???????????


De Mondadeiras a 4 de Junho de 2008 às 15:18
Cara seguidora atenta, o que muito nos lisonjeia, do blog e simultâneamente das actividades do Rancho Folclórico "As Mondadeiras". Tenho pena que nem sempre nos seja possivel manter este blog actualizado, já que a pessoa responsavel pela sua actualização (eu) nem sempre consegue arranjar tempo suficiente para o efeito, pois são muitas as vezes em que de outras formas me encontro a zelar pelas tradições desta Aldeia (da qual não sou natural, mas que trago no coração). Só quem se vê envolto em tais actividades poderá concerteza valorizar o que estou aqui a transmitir. No que diz respeito a agradecimentos, não há necessidade de o fazermos no blog, já que tivemos a oportunidade de o fazer pessoalmente, mas com toda a certeza é de louvar atitudes como a do Sr. Rui em se deslocar de tão longe para presentear as "gentes" da sua terra com uma Serração da Velha "á moda antiga". Há já algum tempo que a programação do n/ Festival de Folclore se encontra na parte da Agenda neste blog.
Já agora aproveitamos para lhe agradecer as prenditas que tão amavelmente ofereceu para a pequena Quermesse a realizar no dia do n/ Festival de 2008.

Nicete


Comentar post

Visitas

Mondadeiras Post

2016 - Serração da Velha

13 de Junho - XIV Festiva...

XIV Festival Nacional de ...

Ano 2015

Ano 2014

Ano 2013

Ano 2012

Ano 2011

Ano 2010

Ano 2009

Ano 2008

Agenda

Ano 2007

Apresentação do Grupo

Memórias

A Aldeia de Casa Branca

A Sede d´As Mondadeiras

Ensaios

Contactos

Artigos de Opinião

links

tags

todas as tags

pesquisar